Portal de Aquidauana

Seja bem vindo,

Cota��o
Aquidauana

Onze anos depois da morte de Marielly, Justiça marca júri de réus por aborto

Publicado em 25/05/2022 Editoria: Polícia


Morte de Marielly Barbosa em 2011, teve grande repercussão, depois que veio à tona caso com cunhado e gravidez
 
Marielly Barbosa Rodrigues morreu aos 19 anos, em 2011, depois de aborto malsucedido. (Foto/Arquivo)
Onze anos depois da morte de Marielly Barbosa Rodrigues, a Justiça marcou o julgamento para setembro dos dois réus do processo. Hugleice da Silva, 38 anos, e Jodimar Ximenes Gomes, 51 anos, serão julgados por provocar aborto e ocultação de cadáver, em crime ocorrido em Sidrolândia e de grande repercussão no Estado.
 
No despacho da juíza Silvia Eliane Tedardi da Silva, da Vara Criminal de Sidrolândia, consta que foi designada audiência de julgamento para o dia 15 de setembro de 2002, às 9h, naquele município. A magistrada lembrou que não havia mais prazo para manifestação no processo desde o dia 21 de junho de 2020 e que a lei determina que sejam observados a ordem de processos mais antigos para julgamento.
 
O processo em questão tramita na Justiça desde 8 de agosto de 2011, quando o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) ofereceu denúncia contra Jodimar e Hugleice.
 
O caso, porém, já era de conhecimento público desde maio daquele ano, quando Marielly Rodrigues, à época com 19 anos, desapareceu. A família mobilizou buscas, fazendo cartazes com o rosto da jovem sorridente de aparelho nos dentes. O último vestígio dela foi uma passagem pelos corredores do Aeroporto Internacional de Campo Grande.


› FONTE: CAMPO GRANDE NEWS