Portal de Aquidauana

Seja bem vindo,

Cota��o
Aquidauana

Após trabalhar em reforma, pedreiro invade casa e estupra jovem

Publicado em 08/08/2020 Editoria: Polícia


Homem ainda teve a coragem de voltar na casa
 
Dentro de sua própria casa, um local onde sempre pensou estar segura, uma jovem foi violentada e passou por momentos de terror em Campo Grande. Um ajudante de pedreiro, que trabalhava em uma obra próxima, invadiu sua casa, a estuprou e ainda teve a coragem de retornar momentos depois.
 
A estudante de 20 anos contou sobre o pesadelo que viveu. Dolorida e com medo, ela conta que o homem já tem passagem por estupro e que continua à solta na Capital. 
 
Conhecidos da jovem tinham contratado o homem para fazer serviço em uma obra. A vítima conta que estava na cozinha de casa na tarde de quinta-feira (6) quando ouviu um barulho no portão. Quando percebeu, o homem já estava na porta da cozinha, a abordou e passou a passar a mão pelo seu corpo.
 
Em estado de choque, ela perdeu a consciência e desmaiou. A jovem acredita que tenha ficado inconsciente por cerca de 10 minutos. Quando acordou, percebeu que estava na cama, com o homem passando a mão em seu corpo. “Eu comecei a gritar e pedi para ele sair. Ele saiu e eu corri para trancar a casa, quando peguei meu celular e liguei para a minha namorada”, disse.
 
Pouco tempo depois, a namorada da vítima chegou na casa e percebeu que o homem estava lá. “Eu estava escondida quando ouvi o portão abrir e o latido dos cachorros, ele tinha voltado. Ele estava batendo na porta quando minha namorada chegou. Como ela não sabia o que tinha acontecido, ele disse que só queria um gelo”, conta.
 
A jovem está muito traumatizada com a situação e espera que o homem seja preso o quanto antes. “Na noite de ontem, eu não aguentava de dor e fui parar na unidade básica de saúde procurando ajuda por forte dor no corpo e ânsia de vômito”.
 
O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, mas a vítima ainda não tinha informações sobre o nome do estuprador.
 
A jovem conta que procurou a DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) no dia seguinte, para complementar a ocorrência com os dados do autor. Após conseguir a identificação do autor, a jovem ainda descobriu que ele já chegou a ser preso pelo estupro de uma adolescente de 16 anos. O caso está sendo investigado.
 


› FONTE: Midiamax