Portal de Aquidauana

Seja bem vindo,

Cota��o
Aquidauana

Simone Tebet deve ser anunciada como candidata do MDB ao Senado nesta terça

Publicado em 12/01/2021 Editoria: Política


A senadora de Mato Grosso do Sul, Simone Tebet, deve ser a candidata do MDB para disputar a presidência do Senado. Anúncio está previsto para ser feito na tarde desta terça-feira (12).
 
O líder do partido do Senado, Eduardo Braga (AM), também é um dos nomes cotados para representar o partido.
 
No entanto, o nome de Simone Tebet ganhou força nas últimas semanas, após os líderes do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (PE), e no Congresso Nacional, Eduardo Gomes (TO), desistiram da disputa interna.
 
Simone também se fortaleceu devido a possibilidade de atrair maior número de votos contrários ao governo na Casa.
 
Mesmo com o afunilamento na disputa interna, Simone ainda precisa "derrotar", que Braga é líder da bancada emedebista no Senado e segue na disputa.
 
Tebet foi fundamental na eleição do atual presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Ele alcançou o posto justamente por um racha no MDB em 2019, quando boa parte da bancada resolveu não votar em seu correligionário Renan Calheiros (AL).
 
Na época, Simone Tebet lançou-se candidata, mas retirou a candidatura em uma sessão conturbada, após um acordo para levar Alcolumbre ao comando da Casa. 
 
Daquele episódio, Tebet ganhou força política e saiu presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante da Casa.
 
Embora a senadora se mostra uma forte concorrente para os articuladores da sua campanha, a demora em definir um nome definitivo pode atrapalhar as pretensões dela e do MSD nessa disputa.
 
Partidos que poderiam ser aliados em uma frente contra um candidato governista, como PSDB, afirmou que não poderá fechar questão em torno da legenda sem saber qual o nome do candidato.  
 
Já o PT, a maior bancada de oposição do Senado, com 6 representantes, definiu, nesta segunda-feira (11), apoiar Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para a presidência do Senado Federal. O candidato é apoiado por Davi Alcolumbre (DEM-AP), atual presidente e que tem a benção do presidente Jair Bolsonaro para fazer seu sucessor.
 
O Senado Federal conta com 81 senadores. Para a eleição do presidente, o postulante ao cargo deve alcançar maioria simples, ou seja, 41 votos. 
 
Um dos articuladores da campanha da senadora, revelou que hoje ela soma 34 votos, contando com a bancada emedebista e parlamentares que já se comprometeram a elegê-la.A


› FONTE: Correio do Estado