Portal de Aquidauana

Seja bem vindo,

Cota��o
Aquidauana

Pronto-socorro de Maracaju começa a operar com capacidade ampliada

Publicado em 11/09/2020 Editoria: Política


Hospital que atendia média de 115 pacientes por dia terá capacidade para examinar até 300 pessoas no mesmo período
 
Com capacidade ampliada de atendimento, o pronto-socorro do Hospital Municipal Soriano Corrêa da Silva, em Maracaju, começou a operar nesta sexta-feira (11). Segundo a direção técnica da unidade de saúde, até 300 pessoas poderão ser atendidas por dia no local. Antes, esse número era de cerca de 115.
 
“Entregamos hoje um hospital adequado, moderno e com prestação de serviço ampliada. Assim como fizemos em Maracaju, estamos estruturando os polos regionais de saúde, de alta e média complexidade. Isso para fornecer novas estruturas de atendimento à população”, explicou o governador Reinaldo Azambuja.
 
Com 1,2 mil metros quadrados e 11 leitos de observação, além de toda a estrutura para atendimento de urgência e emergência, o pronto-socorro foi construído com R$ 2,5 milhões de recursos de emendas parlamentares federais e contrapartida da prefeitura municipal. O Governo do Estado destinou R$ 851 mil para a compra de equipamentos.
 
“Dinheiro da União, do Estado e do município. Dinheiro do imposto pago por cada cidadão desse Estado, que retorna em estrutura de saúde para melhorar o atendimento às pessoas”, completou o governador.
 
Antes da construção do pronto-socorro, o Hospital Soriano Corrêa da Silva prestava cerca de 3,5 mil atendimentos por mês, além de realizar 170 cirurgias a cada 30 dias. A nova estrutura da unidade possui entrada com triagem, consultório, salas de exame e área de internação, além de sala de espera, de apoio, de arquivo e de classificação de risco.
 
Prefeito ressaltou que obra atente anseio da população
 
“Vamos transferir todo o serviço do pronto atendimento para o pronto-socorro. A principal diferença aqui é a classificação de risco quando o paciente chega no hospital. Antes, tinha que fazer a ficha. Agora, será atendido primeiro na triagem. Nosso objetivo é atender e resolver o problema do paciente de forma humanizada, tudo pelo SUS”, disse o diretor-técnico do hospital, Jairo Antoria.
 
“Aqui precisava de uma nova estrutura porque quando tinha muita gente era complicado. Não tinha espaço e o pessoal ficava junto. Esse novo prédio está muito bom”, opinou a agricultora Leonida dos Santos, de 40 anos, que mora no Assentamento Valinhos e procurou hoje o hospital para tratamento de uma parente doente.
 
O prefeito de Maracaju, Maurilio Azambuja, destacou que a construção do pronto-socorro foi feita a quatro mãos para atender os anseios da população. “Nossa administração é feita de parcerias, buscando sempre o melhor para as pessoas”, disse ele, agradecendo o empenho de Geraldo Resende e Waldemir Moka, que eram parlamentares em 2016 e destinaram recursos para a obra.
 
Ocupando hoje o cargo de secretário estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende afirmou que a modernização do Hospital Soriano Corrêa da Silva faz parte do plano estadual de regionalização da saúde. “É ainda exemplo do SUS que está dando certo e que queremos construir para os 79 municípios do Estado. Isso é um salto na qualidade de saúde dos municípios jamais visto antes”, afirmou.
 
Maternidade
 
Outra unidade de saúde que vai ampliar o atendimento médico em Maracaju é a maternidade municipal - que está em obras. O governador Reinaldo Azambuja vistoriou a construção nesta sexta-feira, acompanhado do secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel.
 
O custo estimado do prédio é de R$ 1,5 milhão, sendo R$ 500 mil de emenda parlamentar do então deputado Geraldo Resende e R$ 1 milhão de contrapartida do Governo do Estado.
 
A nova maternidade vai melhorar a qualidade do atendimento de mulheres e crianças recém-nascidas. A estrutura será ampla e moderna, com 515,25 metros quadrados de área construída e destaque para três salas pré e pós parto, com banheiro e jardim de inverno; três salas de enfermagem; duas salas pós-enfermagem com banheiro; um jardim de inverno coletivo, dois consultórios ginecológicos com banheiros; uma sala de mamografia; e uma sala de múltiplo uso.
 


› FONTE: Portal MS