Portal de Aquidauana

Seja bem vindo,

Cota��o
Aquidauana

Asfalto na Estrada Ecológica valoriza região e alavanca o turismo em Aquidauana

Publicado em 12/10/2020 Editoria: Turismo


MS-450: implantação e pavimentação de uma obra aguardada por décadas no entorno da Serra de Maracaju
 
Obras consideradas emblemáticas para a população, como a pavimentação da Estrada-Parque (MS-450), entre Palmeiras e Piraputanga, pontes de concreto e implantação de estradas no Pantanal e ainda a reforma do Ginásio de Esportes Municipal José Campelo, fechado por seis anos, marcam o governo presente de Reinaldo Azambuja em Aquidauana.
 
Os investimentos estaduais no município pantaneiro, em cinco anos e oito meses, ultrapassam os R$ 156 milhões, dos quais 75% (R$ 114,5 milhões) aplicados em infraestrutura urbana: pavimentação, drenagem de águas pluviais, saneamento básico e moradia digna. Mas de todas as obras entregues e em execução, a chegada do asfalto nos últimos 18,5 km da MS-450 foi a maior conquista para os aquidauanenses.
 
“A acessibilidade é fundamental para a região, onde o turismo está em evolução”, destaque o empresário no ramo de hotelaria Gilberto Artero Ramos. “Com certeza, o número de visitantes vai crescer, e com o asfalto virão investimentos e mais serviços, tudo evoluirá para sedimentar o turismo na Estrada Ecológica”, aposta ele, dono de pousada em Piraputanga.
 
Contornando a serra
 
A chegada da infraestrutura mudou o cenário local, com o asfalto rompendo trechos rochosos e desfiladeiros que desafiaram a engenharia. O Governo do Estado investiu R$ 21,1 milhões na benfeitoria – pavimento, drenagem e uma ponte de concreto sobre o Córrego das Antas -, privilegiando uma região muito visitada por pescadores e amantes de esportes radicais.
 
“A estrada ficou muito linda, vai integrar uma das paisagens mais belas de Mato Grosso do Sul, que é a Serra de Maracaju, e transformar essa região em um polo de turismo”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja ao inaugurar o asfalto, em dezembro de 2019.
 
Assim como a MS-450, o asfaltamento do acesso da MS-442 ao distrito de Taunay – 11 km, a partir do entroncamento com a BR-262 -, era um sonho de mais de 20 anos, que também está se tornando realidade. O governador Reinaldo Azambuja deu ordem de serviço da obra de R$ 13,9 milhões, contemplando uma das maiores populações indígenas do Estado.
 
Obras estruturantes
 
O volume de investimentos em 2015-2020 em Aquidauana fortalece a gestão municipalista de Reinaldo Azambuja: R$ 156,3 milhões. Destes, são R$ 30 milhões somente na área de saúde, desde repasses de custeio a equipamentos e leitos para hospitais e unidades de saúde e 4,3 mil EPI’S para combate ao covid-19, além da realização da Caravana da Saúde no município.
 
Na área de infraestrutura, são mais de R$ 70 milhões em obras concluídas e em processo de licitação. O pacote inclui a pavimentação, restauração asfáltica e drenagem de diversas vias do perímetro urbano, dentre as quais as ruas Duque de Caxias (com pista de ciclofaixa), rua dos Ferroviários, Avenida Mato Grosso e rua Antônio Quelho (Vila São Pedro).
 
A continuidade da implantação e cascalhamento da MS-228, iniciada em Corumbá, beneficia também os pantaneiros de Aquidauana com a entrega de 58 km da estrada no trecho Fazenda Imaculada-Vazante do Castelo, ao custo de R$ 3 milhões. O governo já contratou projeto de engenharia para pavimentar 36 km da MS-447, região da Ponte do Grego-Cipolândia.
 
Esporte em ascensão
 
“O esporte de Aquidauana perdeu muito com a longa interdição do nosso ginásio de esportes, não tínhamos espaços adequados para a aplicação dos treinamentos e deixamos de promover o intercâmbio com outros centros”, diz Plínio de Goes, professor de Educação Física e presidente da Fundação de Esportes, ao lembrar do fechamento do ginásio poliesportivo.
 
Com as obras de reforma promovidas pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte), o ginásio foi reinaugurado em 2019 pelo governador Reinaldo Azambuja. O local recebeu novas instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias para voltar a receber jogos e eventos. Também passaram por reforma a cobertura, o piso e a arquibancada. A estrutura recebeu pintura, acabamento, vidraçaria e revestimento novos.
 
Construído na década de 1970, o Poliesportivo José Campelo foi fechado em 2013 devido a problemas estruturais. A revitalização custou R$ 450 mil. “Logo após a reabertura do ginásio sediamos os Jogos Estudantis do Estado e o índice de rendimentos dos nossos atletas melhorou muito em menos de um ano. Foi uma vitória para o esporte”, comemora Goes.
 


› FONTE: Portal de MS